E se não der certo, meu coração é esperto. Não vai parar de bater.
Clarice Falcão.   (via abominou)
16/09/2014, 2:12pm | Link | 14,485 notes | Source | Via | Reblog
4/09/2014, 6:49pm | Link | Reblog
4/09/2014, 6:48pm | Link | Reblog
Tomando Dorflex, porque o coração também é músculo. Vai que melhora.
Tati Bernardi.      (via eder-moreira)
4/09/2014, 6:40pm | Link | 60,207 notes | Source | Via | Reblog
Não quis te apagar, mas também não quis te recordar. Você me dói de tantos jeitos…
Camila Costa.  (via eder-moreira)
4/09/2014, 4:32pm | Link | 60,733 notes | Source | Via | Reblog
29/08/2014, 1:53pm | Link | 2,592 notes | Via | Reblog
22/08/2014, 8:30pm | Link | 1,449 notes | Via | Reblog
22/08/2014, 8:30pm | Link | 10,775 notes | Source | Via | Reblog
22/08/2014, 8:29pm | Link | 2,182 notes | Source | Via | Reblog
Como demostrar o meu amor por Deus? Ele tão grande e eu tão pequena. Ele tão perfeito e eu tão falha. Preciso aprender a valorizar esse amor, Esse amor que nunca desistiu de min!
— A menina dos olhos de Deus! (via ore-espere-confie-creia)
22/08/2014, 8:29pm | Link | 153 notes | Source | Via | Reblog
22/08/2014, 8:28pm | Link | 4,443 notes | Source | Via | Reblog
Mas para ser honesto, eu não sou do tipo que perdoa.
Jogos vorazes.    (via palavras-forjadas)
22/08/2014, 8:28pm | Link | 13,469 notes | Source | Via | Reblog
22/08/2014, 8:28pm | Link | 6,018 notes | Via | Reblog
22/08/2014, 8:27pm | Link | 5,034 notes | Source | Via | Reblog
Estamos nos desconhecendo fazem quatro meses. Quatro meses sem telefonemas, quatro meses onde a saudade se fez presente a todo instante. Não nos vemos há três. Esses números me perturbam. Da mesma forma que eu os uso agora para indicar nosso fim, nós utilizávamos para indicar nossa sintonia, nossa duração. De fato, nós nunca nos importamos muito com os números, até porque… E quando nos importávamos, era pra marcar para nos vermos. Era tão bom. Quatro meses sem os toques, as mensagens constantes (as quais, a cada mês que se passa, tornam-se menos frequentes), das conversas, dos olhares, do carinho, do perfume, do cheiro, do toque. Eu gostava de tudo. Até das nossas brigas, e de tudo o que nós tínhamos de diferente um do outro. Gostava das aulas de violão e de aprender sobre a vida.
Eu não vou esquecer o primeiro beijo, dos conselhos, dos momentos, dos segredos, dos medos, das dúvidas, de quando você me provocava dizendo: Ah, você é muito nova, não vai entender mesmo. Não vou esquecer do teu ciúme. Do primeiro gole de Whisky, e nem da tua cara tentando comer Comida Japonesa.
Eu tô escrevendo pra desabafar, sem a intenção de que você leia. E nem de que ninguém leia. Estamos nos desconhecendo, mas isso não me impede de seguir os teus conselhos. Um deles de que era sempre pra eu fazer e ter por perto o que me fazia bem. Escrever me faz bem. Realmente, você me fazia bem, e eu te tinha por perto. Agora, não mais. Nem um, nem outro.
— Desconhecendo-nos. (via amores-aleatorios)
22/08/2014, 8:27pm | Link | 29 notes | Source | Via | Reblog